5 piores erros na contratação de funcionários

Contratar as pessoas certas é fundamental para qualquer negócio. A contratação de funcionários é um processo dispendioso em termos de tempo e dinheiro, e caso não ocorra de forma eficaz acaba criando um efeito cascata que afeta outros funcionários e os setores da sua empresa, criando um ambiente tóxico, cujos resultados são a queda de produtividade e insatisfação generalizada. Veja nesse post 5 erros que devem ser evitados:

Segunda, 30 de janeiro de 2017


1. Pensar que você pode mudar as listras de um tigre

Todos os funcionários normalmente devem seguir as regras da empresa e orientações, seja formalmente ou por orientações não escritas. Para algumas pessoas o trabalho em si, e como eles realizam esse trabalho, é o que mais importa - e não a empresa. Portanto não pense que você pode alterá-los. Em vez disso você tem duas opções: uma é decidir que você vai aceitar o pacote total. Você pode decidir conviver com um astro de vendas que tem um comportamento individualista, mas que traz resultados comprovados, ou não tolerar nenhum desvio comportamental. Não há meio termo.

2. Focar apenas nas competências em vez de atitude

Habilidades e conhecimentos são inúteis quando não são colocados em uso. A experiência é inútil quando não é compartilhada com os outros. Quanto menor for o seu negócio, mais provável que você seja um especialista em seu campo; transferir essas habilidades para outros é relativamente fácil. Mas você não pode treinar entusiasmo, uma sólida ética profissional, e excelentes habilidades interpessoais - e essas características podem importar muito mais do que qualquer habilidade de um candidato traz.

Em caso de dúvida, sempre contrate pela atitude. Um candidato que não tem certas habilidades é motivo de preocupação, mas pode ser treinado; um candidato que não tem habilidades interpessoais está acenando uma bandeira vermelha gigante.

3. Vender o seu negócio

É absolutamente necessário funcionários que queiram trabalhar para você. Mas nunca tente vender a sua empresa a um candidato. Por quê? Primeiro porque bons candidatos fazem a sua lição de casa, ou seja, eles pesquisam as informações. Segundo: não caia no erro de distorcer a relação empregado/empregador desde o início. Um funcionário grato por uma oportunidade se aproxima de seus primeiros dias no trabalho com uma atitude muito diferente de outro funcionário que sente que está fazendo um favor por se juntar a sua equipe. É importante descrever a vaga, descrever a empresa, responder a perguntas, ser factual e franco, deixar o candidato tomar uma decisão informada, mas nunca vender. Os candidatos certos reconhecem as oportunidades certas.

4. Contratação de amigos e familiares

Algumas empresas de sucesso olham para suas equipes como uma reunião de família perpétua. Por isso, tome algumas precauções. Alguns funcionários vão exagerar qualificações de um membro da família ao fazer uma recomendação. Seu coração pode estar no lugar certo, mas o seu desejo de ajudar um membro da família nem sempre se alinha com a sua necessidade de contratar bons empregados. Além disso, amigos e família veem uns aos outros fora do trabalho, o que aumenta as chances de conflitos interpessoais. Quanto menor for a empresa, maior é o impacto potencial. Uma alternativa seria criar uma política mais apropriada, do tipo "nenhum membro da família no mesmo departamento," ou fazer um trabalho extremamente minucioso de avaliação do candidato.

5. Ignorar sua intuição no processo de contratação de funcionários

Nada é mais subjetivo e mais determinante em um processo de contratação do que a intuição. Sempre se deve pesar as impressões contra as considerações qualitativas e quantitativas. E sinta-se livre para executar pequenos "testes" extras, como por exemplo, fazer pequenas incursões nos departamentos ou uma excursão informal nas áreas de fabricação, no caso de escolha de candidatos a cargos de supervisão. Perceba como ele reage ao ambiente e aos outros funcionários. Um outro teste clássico é o teste do garçom: Como alguém interage com um garçom (ou alguém em uma posição para servi-los) é muitas vezes uma boa indicação de como eles irão interagir com seus empregados. Você sabe as qualidades intangíveis que você precisa encontrar, então não tenha medo de desenvolver e realizar seus próprios testes.

O que achou dessas dicas para evitar erros na contratação de funcionários? Deixe suas impressões nos comentários!


TAGS desta postagem

voltar

Comentários